Teve gente que não gostou da Nintendo Direct

Na última quarta feira, dia 13 de fevereiro, a Nintendo liberou a tão aguardada Nintendo Direct, revelando jogos de Switch como Astral Chain, Super Mario Maker 2 e The Legend of Zelda: Link’s Awakening remake.

Entretanto, nem todos gostaram da apresentação. Foi o caso canal Xbox Mil Grau, conhecido por brigar com a mídia e expor a contradição dos colunistas e de fãs do Playstation.

Acontece que – provavelmente por o Switch estar alcançando o Xbox em vendas – eles viraram as artilharias para a Nintendo (apesar do apresentador dizer que não se importa com vendas).

Uma das coisas mais interessantes que eles vivem falando, é que eles não se importam com o que as pessoas gostam, mas não aturam que “enfiem goela abaixo o gosto alheio”, geralmente fazendo listas de jogos exclusivos, para implicar os donos de Xbox.

Pois bem, assistam ao vídeo abaixo:

No vídeo em questão, ouvimos um dos membros do canal dando chilique por conta da Nintendo Direct. O que o teria afetado? Enfim, vamos ao que ele disse:

  • “Jogos de 500 conto” – Mentira, os jogos digitais (cujo ele se referiu) estão no mais caro das hipóteses, R$250 reais.
  • “Só não esquece que tem que fazer continha de outro país” – Mentira. O cidadão no vídeo esquece, ou ignora a existência da Loja Brasileira da Nintendo. Ok, tem poucos jogos no catálogo no momento, mas não deixa de quebrar o argumento. Ainda, fazendo “continha em outro país” dá para achar jogos ainda mais baratos do que o de costume, novamente quebrando o primeiro argumento.
  • “Burro! Vai lá fazer multitarefa aqui” – É um videogame ou um computador? Ainda, enquanto o jogo está pausado você pode acessar a eShop, o canal de notícias, a galeria de imagens e vídeos, lista de amigos, etc.
  • “Vai lá jogar 360p em 2019, ô, otário!” – Outra mentira, além de ofensa gratuita. Não se pode generalizar TODOS os jogos por causa de dois jogos (Wolfenstein II e Ark). Aliás, não eram eles quem diziam não se importar com pixel? Interessante…
  • “É um animal mesmo né, é um animal!” – Ofensa gratuita para quem joga Nintendo Switch.
  • “Vai lá, vai lá comprar o Switchinho que nem tá no Brasil, por R$ 2000, e… E ficar assistindo Chrunchyroll, otário!” – Ofensa gratuita acompanhada de hipocrisia e caga-regra. Explico:

1 – Realmente o Nintendo Switch não é vendido oficialmente no país, e temos que importar ou comprar do famoso “mercado cinza”. Acontece que os preços são muito menores do que R$ 2000 reais;

2 – Ficar assistindo Chrunchyroll. Para quem não acompanhou a live completa, ele ficava berrando, transbordando de ódio que todos os jogos são iguais, e parecia tudo um único anime, criticando o estilo de arte japonesa, e xingando quem gosta da mesma. Novamente, o mostra sendo hipócrita. O próprio canal prega que não gosta que “enfiem goela abaixo o gosto alheio”, e aqui fazem o mesmo. Os únicos momentos em que eles “acalmavam” foram os que anunciaram jogos ocidentais na Direct, antes de voltar a zombar por ser remaster (no caso de Assassin’s Creed III) ou jogos que já foram lançados em outras plataformas. Ainda, mostra claramente que o problema dele é gosto pessoal. Ele não gosta de jogos japoneses, e isso é direito dele, mas ele não tem o direito de enfiar goela abaixo seu gosto por jogos ocidentais, que nem todos gostam. Alias, jogos ocidentais que na “grande maioria se resumem a pseudo realismo, personagens que copiam atores como modelo e utilizam armas de fogo num jogo de coloração acizentado”. Perceberam que o mesmo argumento do “Chrunchyroll” pode ser utilizado sobre quem só joga jogos ocidentais?

“E é com isso, é com isso!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *