Caso Axiom Verge: Badland Games diz que está sofrendo campanha de difamação; Entenda

Na semana passada a Limited Run Games anunciou seu primeiro e último lançamento para o WiiU, Axiom Verge.

O lançamento entretanto, abriu uma a porta para uma série de confusões, já que a publisher (Badland Games) não desembolsou um único centavo para o lançamento em anos, e Tom Happy Games (o produtor do jogo) alegou nunca ter recebido as doações prometidas para o tratamento de seu filho.

A Badland Games agora resolveu fazer uma declaração oficial sobre o caso, e está clamando nunca ter feito dinheiro com Axiom Verge, e ainda, que a publisher está passando por uma turbulência financeira, adicionando que alguém está difamando a empresa.

Confira a declaração completa:

Como resultado de notícias não confirmadas, relacionadas a venda de Axiom Verge, a BadLand Publishing imergiu numa sucessão de histórias que, sem estar relacionada com a empresa, está causando danos a sua imagem. É por esta razão que Luis Quintans e, por todas as alusões, a BadLand Publishing querem esclarecer que:

Nunca a Badland Games nem Luis Quintans fizeram QUALQUER lucro em cima das vendas de Axiom Verge.

Por conta de uma situação comercial que a Badland Games está passando, motivados pela impossibilidade financeira por causa das atitudes restritivas do mercado financeiro, em outubro de 2018 fomos à falência por causa da falta de liquidez.

Enquanto não tínhamos ativos o suficiente para alegar nosso estado de falência, o registro da empresa foi encerrado, extinguido e fechado. Isto implicava a absorção pelos credores de qualquer lucro ou rendimento derivado das vendas ou produtos pertencentes ou gerados pela Badland Games.

Tanto a Badland Games quanto Luis Quintans reconheceram todas as vezes que existia uma dívida com a Limited Run Games e com Tom Happ Games. Eles repetidamente foram contactados, tentando resolver esta dívida, tendo a iniciativa de alcançar a contra-parte dos acordos de pagamento e não obtiveram nenhuma resposta e as tentativas de acordo nunca foram aceitas. A única resposta que tivemos foi um processo nos Estados Unidos que não tem nenhum valor na Espanha.

Suspeitamos que há uma campanha de difamação que visa promover terceiros em detrimento de nossos interesses, algo que é evidente se levarmos em conta o quão próximos estamos do lançamento do título.

A Badland Publishing também tem um administrador diferente e uma estrutura de acionistas diferente da Badland Games. Luis Quintans é apenas outro empregado na Badland Publishing.

Finalmente,  nós gostaríamos de agradecer a paciência mostrada por toda a mídia que se manteve neutra e puramente informativa sobre esta questão.

 

Via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *