[Review] VA-11 HALL-A: Cyberpunk Bartender Action

Desenvolvedora: Sukeban Games
Publicadora: Ysbryd Games
Gênero: simulador
Data de lançamento: 02 de maio, 2019
Preço na eShop: US $ 14,99
Formato: Digital / mídia física (JP)

Já pensou como seria trabalhar como um bartender? Aqueles que vemos nos filmes onde sempre estão atrás do balcão, com um uniforme elegante, preparando drinks no maior estilo. Ser um bartender também significa que muitas das vezes você terá que agir como um psicólogo ouvindo histórias e desabafos de pessoas bêbadas. Em VA-11 HALL-A: Cyberpunk Bartender Action você pode viver essa experiência que pode ser agradável para uns, e para outros não.

Sobre o jogo

VA-11 HALL-A: Cyberpunk Bartender Action é um simulador de bartender com visuais retrô e ambientação com temática Cyberpunk. O jogo aborda principalmente as relações e condições humanas e robóticas utilizando a idéia de bar para levar a frente a narrativa do jogo.

No jogo você é Jill, uma garota que trabalha no bar Vallhalla preparando e drinks, e claro, ouvindo histórias dos clientes, como em um bar tradicional. O jogo tem seu maior foco na leitura de diálogos, que na maioria são extensos entre a bartender e o cliente, e onde as vezes é preciso preparar drinks que eles pedem durante a conversa. Ou seja, são poucos momentos em que você realmente fará algo no jogo.

Preparando bebidas

O verdadeiro momento de gameplay, mas também é algo bem simples de se fazer. O jogo te dar uma espécie de livro de receitas, onde é possível ver os tipos de bebidas disponíveis, a categoria delas, e os ingredientes necessários para prepara-las. Mas tome cuidado, apesar de parecer fácil, um único erro pode acabar gerando uma má reputação para Jill, que por consequência acabará recebendo uma quantia menor de dinheiro (ela precisa pagar o aluguel). Algumas vezes chegam clientes que não pedem a bebida pelo nome. Neste caso, eles dão algumas características ou pedem sugestão do próprio bartender.

Caso aconteça do cliente não ser direto na escolha da bebida, no livro de receitas há descrições das principais caracteristicas em cada uma das bebidas para ajudar a escolher a bebida que se adequa aquele cliente. Há clientes que podem por bebidas grandes também, e neste momento basta apenas dobrar a quantidade de ingredientes que serão usados naquela bebida em específico. Caso haja necessidade de montar duas bebidas em simultâneo, basta usar os slots acima dos ingredientes.

Vale dizer que as bebidas podem influenciar no rumo da conversa com os clientes. Um exemplo disso é quando você acaba colocando o Karmotrine em adicional, que é literalmente a quantidade de álcool que irá na bebida. Isso acaba deixando a sua jogabilidade bem mais dinâmica com isso. No meu caso, nunca cheguei a deixar um cliente totalmente alcoolizado.

Outros afazeres

Ao terminar o expediente no trabalho, você receberá pelo seu serviço e enfim irá para sua casa. É lá que você conhecerá melhor seu personagem principal, como seus interesses pessoas, conversas casuais com amigos, além também de poder sair para fazer compras. É interessante que, os itens que você compra quando está de folga, ajuda na interação da personagem com os clientes no trabalho. É lá também que fica o ponto para salvar o jogo, mas isso eu deixarei para falar mais para frente.

Temos também a sua interação com os funcionários do trabalho. Além de você, o bartender, há também o Barman Gillian, a entidade misteriosa Anna Graem (uma personagem feminina que aparece as vezes para Jill), e temos a Dana Zane, a dona do bar Vallhalla, que é a que desperta mais interesse em Jill por causa de seu braço robótico.

Pontos negativos

Posso dizer que preparar bebidas neste jogo acaba sendo muito prático, mas há algumas dúvidas que não são explicadas nas instruções iniciais. Uma delas é saber a diferença entre as bebidas “blended” e “Mixed”, pois o jogo não diz por quanto tempo temos que deixar coqueteleira balançando, eu já errei muitas bebidas por causa disso no começo.

Outro ponto negativo aqui, mas que vai de cada pessoa, são que os diálogos podem ser exaustivos. Há assuntos que você simplesmente não está tendo interesse e quer que o cliente vá embora logo. Mas como eu disse, isso vai de cada pessoa, e caso não esteja lhe agradando você pode mudar o rumo do diálogo dependendo da bebida oferecida ao cliente.

Para terminar os pontos negativos, o jogo não possui alguma maneira de salvar durante a gameplay. Você antes precisa terminar seu expediente, para assim chegar em sua casa onde estará disponível a opção de salvar. VA-11 HALL-A não possui jogatinas rápidas, você levará pelo menos uma hora para concluir alguma etapa do jogo, e às vezes você não tem paciência para ir até o fim. Então, a falta de um save rápido acredito ser um ponto negativo.

Trilha sonora

Agora vamos para o assunto que mais gosto nos jogos, a trilha sonora!

Em VA-11 HALL-A: Cyberpunk Bartender Action, tem como seu ponto alto a trilha sonora. É possível escolher uma playlist na Jukebox de mais de 50 músicas para tocar durante seu expediente e todas combinam perfeitamente com o ambiente cyberpunk do jogo. É claro que nem todas estarão disponíveis logo de cara.

Você pode trocar a música pelo que mais te agrada durante os diálogos, pois a Jukebox estará sempre disponível enquanto estiver jogando. Confesso que a trilha sonora do jogo foi o que mais me segurou quando estava de cara com clientes que tinham assuntos desinteressantes.

Conclusão

VA-11 HALL-A: Cyberpunk Bartender Action é um jogo de bastante nicho, mas que pode despertar interesse aos que estão acostumados em jogar visual novel (por causa do seu estilo anime). O visual retrô com ambiente cyberpunk, juntando com a trilha sonora e os bons diálogos entre os personagens com a mecânica de preparar bebidas, fica muito difícil dizer que é um jogo ruim.

Os pontos negativos citados na análise não são cruciais e não irão prejudicar sua experiência. Mas já digo logo que é um jogo que demanda tempo, se você não é daqueles que podem ligar o console ficar pelo menos uma hora jogando, então este jogo não é pra você.

No mais, VA-11 HALL-A: Cyberpunk Bartender Action é uma experiência única em viver a pele de um bartender preparando bebidas e conversando com clientes comuns de ser ver em um universo cyberpunk.

Avaliação: 9/10

*Jogo avaliado no Nintendo Switch com código fornecido gentilmente pela Ysbryd Games*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *