Ports que gostaríamos de ver no Nintendo Switch em 2021

Ports que gostaríamos de ver no Nintendo Switch em 2021

01/01/2021 0 Por Marcos

2021 reserva inúmeras novidades para a indústria dos videogames. No caso do Nintendo Switch, os fãs não ficam apenas na expectativa de novos jogos vindo da Nintendo e suas parceiras, como também pensam na possibilidade de quais ports o console híbrido irá receber. Isso acabou se tornando uma tendência, dado ao fato de que todos os anos fãs acabavam sendo agraciados com ports de jogos que nunca imaginariam ver como The Witcher 3, Mortal Kombat 11, e o mais recente DOOM Eternal.

Pensando em quais ports o Nintendo Switch poderia ganhar em 2021, a equipe editoral do NintendoBoy escolheu seus jogos favoritos que gostariam de ver portados no console híbrido este ano. Alguns impossiveis, outros não, aqui vamos apenas sonhar, mas que nada impede de acontecer dependendo da boa vontade dos devs. E uma adendo, colocamos uma regra de por apenas jogos da geração que compõe o PS4 e Xbox One, podendo ser jogos atuais e remasterizações/remakes que estes consoles receberam.

Cyberpunk 2077


Começando com um dos lançamentos mais controversos de 2020, Cyberpunk 2077 é um RPG em primeira pessoa desenvolvido pela CD Projekt Red, o estúdio do aclamado The Witcher 3: Wild Hunt.

O jogo foi severamente criticado devido a sua péssima performance nos consoles PlayStation 4 e Xbox One, tais como a enxurrada de bugs encontrados nestas versões. Fora isso, Cyberpunk ainda é um bom jogo em vários aspectos, embora o mesmo estivesse além do que estas plataformas suportariam, por isso é ainda mais impossível vê-lo rodar em console portátil como o Switch. Mas como estamos falando de sonhos, seria incrível ver Cyberpunk 2077 rodar de forma satisfatória no Nintendo Switch assim como a equipe da Saber Interactive fez com The Witcher 3.

Crash Bandicoot 4: It’s About Time


Este jogo é um daqueles jogos que você olha e pensa: por que diabos ele já não está no Nintendo Switch?

Crash Bandicoot 4: It’s About Time é a mais recente aventura de Crash que chegou no ano passado no PlayStation 4 e Xbox One. O jogo é desenvolvido pela Toys for Bob, a mesma equipe por trás da coletânea de ramakes Crash Bandicoot N. Sane Trilogy e Spyro Reignited Trilogy. Por isso, é de se estranhar como Crash Bandicoot 4: It’s About Time não esteve no console da Nintendo desde o início, ainda mais pela boas conversões destes jogos anteriores que citei.

Vale lembrar que Crash Bandicoot 4: It’s About Time também não está disponível no PC, e a Actvision já disse que há planos de lança-lo em mais plataformas no futuro. A expectativa é que Crash Bandicoot 4: It’s About Time esteja nos planos para o Nintendo Switch este ano, o que faria sentido por não ser um jogo que demanda muito do hardware, além de seus jogos anteriores terem vendido muito bem na plataforma da Nintendo.

Yakuza: Like A Dragon


A série Yakuza da Ryu Ga Gotoku Studio nunca esteve tão em alta atualmente, então seria esta a chance perfeita da SEGA cultivar um novo público no atual console da Nintendo com Yakuza: Like A Dragon.

Yakuza: Like A Dragon é o oitavo jogo da franquia que nasceu lá no PlayStation 2, e diferente dos demais, este segue arriscando um estilo de gameplay mudando seu gênero para um RPG com batalhas baseadas em turnos – o que deu bastante certo. Yakuza: Like A Dragon também é um recomeço após a saga Kiryu, o que acabou se tornando um ótimo ponto de partida para os novatos na série. Sendo assim, dar um jeito de por Yakuza: Like A Dragon no Nintendo Switch séria um ótimo jeito de reapresentar a série aos fãs da Nintendo – sim, reapresentar, pois no passado a SEGA tentou com Yakuza 1 & 2 HD no Wii U, embora a coletânea tenha saído apenas no Japão e fracassado por vários fatores.

Devil May Cry 5


A Capcom têm usado e abusado bastante do seu novo motor gráfico proprietário, a RE Engine, para trazer suas IPs renomadas apresentando gráficos que utilizam personagens fotorrealistas e incríveis efeitos de luz e de ambiente.

Devil May Cry 5 foi um dos jogos que se beneficiaram da RE Engine, que não só manteve a identidade como um jogo de ação de jogabilidade frenética e fluída, como também deu uma renovada nos visuais dos personagens que já marcam presença desde títulos atrás.

A chegada de Devil May Cry 5 no Nintendo Switch ainda gera duvidas sobre se é ou não possível portar, isso pois a RE Engine já é nativa no console da Nintendo usando Monster Hunter Rise como exemplo. A série Devil May Cry por muito tempo se manteve ausente das plataformas da Nintendo, e só com o Nintendo Switch a Capcom decidiu por apresentar a trilogia dos jogos de PS2 em HD para os fãs da Nintendo. Talvez antes de sonharmos com Devil May Cry 5, a Capcom pensa que primeiro deveríamos jogar Devil May Cry 4, que especula-se que chege ao Nintendo Switch.

Persona 5


A Atlus nunca teve tanto destaque na indústria após a chegada de Persona 5 em 2016. O JRPG derivado da série Shin Megami Tensei ainda se mantém exclusivo do PlayStation 4, tanto sua versão base quanto o relançamento Persona 5 Royal, mas aqui temos uma brecha que talvez aponte interesse da Atlus em não manter os jogos mainline de Persona exclusivos dos consoles da Sony no futuro.

Com a série ganhando representação em Super Smash Bros. Ultimate, bem como a sequência direta de Persona 5, Persona 5 Strikers, chegando também no Nintendo Switch, as chances de haver algum interesse em portar Persona 5 no Nintendo Switch são grandes. Talvez a única barreira sejam questões burocráticas com a Sony, que pode ter pago para prender Persona em suas plataformas. Mas se a Atlus quer expandir sua atual IP de sucesso, ela terá que desapegar de sua parceira.

NieR Replicant ver.1.22474487139…


NieR é um RPG de ação derivado da série Drakengard de Yoko Taro exclusiva dos consoles PlayStation. Embora Drakengard em si não esteja disponível em outras plataformas a não ser da Sony, NieR teve seu lançamento no PS3 e X360.

NieR Replicant ver.1.22474487139… é um relançamento que comemora os 10 anos de NieR, que traz algumas novidades além de visuais aprimorados para as plataformas modernas. Sua chegada no Nintendo Switch não é impossível, e para quem gostaria de ver um port de NieR Automata no híbrido, talvez os planos da Square Enix seria trazer seu antecessor antes. Como ainda não aconteceu, a grande barreira neste caso telvez seja a falta de interesse por parte do estúdio por trás de NieR Replicant, a Cavia, e do próprio diretor e roteirista Yoko Taro, já que ele não parece ter nenhuma empatia com os consoles da Nintendo.

NieR Automata


NieR Automata cai no mesmo buraco que NieR Replicant quando falamos de trazê-lo para o Nintendo Switch, pois o interesse de portar envolve o Yoko Taro, a publisher Square Enix, e o estúdio por trás do jogo, a PlatinumGames. Para a PlatinumGames, neste caso não seria algo de má vontade, já que eles possuem uma boa relação com a Nintendo. Mas o fato da Square Enix ser tão seletiva sobre quais jogos vão para o Switch acaba complicando ainda mais.

No mais, NieR Automata é um jogo incrível que deve ser jogado pelo máximo de possoas possíveis, e como não é tratado como AAA, não é um port impossível na plataforma da Nintendo, embora certamente sofra com a perda de fidelidade gráfica.