Review | Hellbreachers

Review | Hellbreachers

27/03/2021 0 Por Thomas Mertens

Desenvolvedora: OMEGACORE
Publicadora: eastasiasoft
Data de lançamento: 24 de Março 2021
Preço: $ 4.99
Formato: Digital

Análise feita com chave fornecida gentilmente pela eastasiasoft.

Hellbreachers é un jogo de plataforma com visuais carismáticos onde você explora 50 níveis, usando guerreiros utilizando o seu estilo favorito, enquanto desce a porrada em monstros. Cada um dos 3 personagem oferecidos tem 3 formas para desafiar os cenários. Então escolha sua arma favorita, coloque suas vestes e prepare-se para esta análise.

9 opções para jogar? Um resumo da obra

Sim, isso mesmo. Dos 3 protagonistas, escolhemos um para desbravar o mundo, percorrendo 50 fases com cada um, divididas em vários cenários ambientados, com um chefe consideravelmente poderoso no final de cada um. Cada gurreirinho pode alterar entre seus 3 modos de combate, 2 básicos e um “Superpoderoso” desbloqueado no new game +. O lado bom é que você pode alternar entre eles a qualquer hora, seja para vencer um obstáculo ou só escolher sua forma de combate favorito. Mas cuidado, Quando começar a jornada com um personagem, deve ir até o final com ele e suas formas. Para trocar da maga pro cavaleiro, só reiniciando.

Agora, como é de fato o jogo? De forma resumida, é um plataformer tradicional, com bonequinhos cabeçudos, inimigos espalhados pelo cenário, moedas e diamantes para coletar, e a habilidade de descer porrada em tudo que você vê pela frente, até passar de fase, se sobreviver.

Mas para quem é esse jogo?

Não sei se o tom da review até agora deixou transparecer que eu não me senti envolvido pelo jogo. Mas depois de dar uma olhada na sua descrição e de uma análise menos pessoal, acho que ele talvez não seja feito pra mim. Sabe, eu tive muito a sensação de que eu só estava andando em frente, inclusive da metade pra frente do jogo eu só fiz isso mesmo: botei o cavaleiro com especialização ranged (que tem pulo mais alto) e fui passando direto por tudo, só brigava quando era necessário e só pegava moedas que por ventura estavam no meu caminho.

Olhando de novo pro design, a arte não é exatamente o que eu achei que seria. Controlar o boneco é bastante complicado, pois o timing das coisas e a responsividade dos comandos é bem “esforço mínimo”. Os inimigos são na verdade variações de 3 ou 4 skins do mesmo boneco, e mata-los não dá nenhuma recompensa, nem sequer é necessário para passar de fase. Os cenários são bastante simplórios e repetitivos, e a única fase interessante de verdade é a do chefe da área. Eles sim são consideravelmente difíceis, em parte por causa dos controles, mas são um desafio de qualquer forma. Até agora não sei pra que servem as moedas, mas tenho umas 50 mil.

Então, eu diria que talvez, apenas talvez, o jogo seja mais para crianças mesmo. Não que jogos devam ser exclusivamente para adultos, muito pelo contrário. Mas esse é consideravelmente menos proveitoso se você tem um pouco mais de idade e/ou experiência em outros jogos mesmo. Em suma, não me despertou nostalgia como era a ideia.

A melhor parte – Os chefes

Pra eu não ficar só falando mal, vou ressaltar que os chefes são, sim, muito bons. Nenhum deles é só dar uma porrada, todos devemos tomar cuidado, aprender os padrões de ataque e até contar com a aleatoriedade de qual o golpe inicial que ele vi usar. O cenário também não é estático, e/ou pode ter armadilhas para te atrapalharem ainda mais. Se ele invocar minions então, nossa, aí sim você está perdido.

Aqui, se fosse uma criança jogando, com certeza pediria ajuda do irmão/irmã mais velhos (ou dos pais dessa nova geração). E talvez eles também tenham dificuldades, mas com um pouco de tempo, tudo se resolve. Isso é um ponto alto.

Avaliação

Já chegamos na última parte, foi um pouco mais curto hoje. Vamos só dar uma revisada.

Antes de mais nada, vamos olhar pro preço do jogo. É claramente um título bem casual, pra quando você não está muito empenhado, mas quer jogar um plataformer básico pra se distrair. Mas analisando o que o jogo promete… bom, realmente tem 50 fases. Realmente são vários estilos de jogo. Mas não senti nada de RPG, nem sequer progressão no jogo. Não teve uma fase mais difícil que a outra, e como eu disse, os inimigos se repetem. Como pode um cara desses aqui com um machado pegando fogo, 2x o seu tamanho, armadura e tudo o mais morrer pra 2 porradas igual a uma aranha? Chega a ser frustrante. Fora que não tem nem por que se dar ao trabalho de tentar mata-lo. Você não ganha nada com isso, e provavelmente vai perder vida pois o movimento de ataque é extremamente lento.

Pra terminar: acho que vale a pena jogar Hellbreachers se você quer jogar com alguém pequeno para se divertir com algo, mas para o seu próprio divertimento, deixa muito a desejar.

Prós:

  • Diversas formas de jogar, e poder alternar entre elas
  • Ocupa crianças que visitem sua casa, é bem interativo

Contras

  • Sem noção de progressão
  • Inimigos ignoráveis
  • Sem personalidade

Nota Final

4