[RetroBoy] The Karate Kid

Hoje, dia 24 de abril, é o lançamento da segunda temporada de Cobrakai Series, que da continuidade a historia dos três primeiros filmes de Karate Kid. Para comemorar, vamos visitar o The Karate Kid do NES.

Soube da existência desse jogo pelo terceiro episódio de The Angry Video Game Nerd, que esta sempre jogando os piores jogos possíveis, se um jogo esta entre as analises do AVGN é certo que ele deve ser muito ruim, mas por se tratar de um dos primeiros episódios da serie ele não chega a ter uma analise tão profunda e nem ter tido outros péssimos jogos para ser comparados. Será que o The Karate Kid do NES é realmente tão ruim assim?

O jogo foi lançado em 1987, um ano após o lançamento do segundo filme, naquela época era muito comum lançar jogos de filmes e desenhos, esse costume foi diminuindo a medida que as gerações foram passando. Naquele tempo, os videogames eram visto como brinquedos de crianças então uma boa maneira de chamar atenção era licenciando produtos de marcas conhecidas. A desenvolvedora de brinquedos e publicadora de jogos LJN usava muito desse artifício, a maioria dos jogos baseados em filmes e desenhos lançados para o NES eram publicados por ela mas como sabemos, quantidade é diferente de qualidade.

Historia

A primeira fase do jogo se passa no torneio que acontece no final do primeiro filme, o resto do jogo se passa no segundo filme onde Daniel-san e o Sr. Miyagi vão para uma vila em Okinawa no Japão, onde Miyagi nasceu, para visitar seu  pai que esta a beira da morte. La eles encontram Chozen e seu tio Sato, o melhor amigo de Miyagi na infância que agora guarda muito rancor por ele ter fugido de seu desafio de lutar até a morte pela mão de Yukie, antiga paixão de ambos.

Obs: A historia não é citada em nem uma parte do jogo e nem no seu manual.

Jogabilidade

A jogabilidade e bem similar a de um jogo clássico de NES, o Kung Fu lançado pela Konami, mas ser similar não quer dizer tão bom quanto. Em Kung Fu é possível responder a cada ação do inimigo sem problemas ou depender da sorte, mas existe um bom motivo para isso. Em Kung Fu o jogador e o inimigo sempre estão na mesma altura e essa diferença é uma das coisas que mais dificulta em The Karate Kid. Basicamente quem estiver mais abaixo possui a vantagem.

As plataformas são muito mal posicionadas, algumas estão como uma escada, coisa que são muito desnecessária já que a única forma de subir é pulando. Muitas vezes eu achei que iria aterrissar na plataforma mais acima e acabei ficando um pouco abaixo tendo que ficar pulando para finalmente chegar no ponto que deveria.

Fases

O combate não e tão ruim mas pode ter muitas partes frustrantes. Ao jogar eu percebi que a melhor estratégia é seguir em frente e ignorar os inimigos que estão vindo de trás, mas se deve ter cuidado caso eles cheguem muito perto pois ficar entre dois (ou mais inimigos) é como virar uma bola de ping pong – vão te atirar de um lado pro outro e provavelmente só vai acabar quando o jogador morrer. Os inimigos com lança são extremamente chatos, eles podem travar no Daniel e tirar muita vida de uma vez. A luta contra os chefes e as da primeira fase são bem simples, na primeira fase apelar para os chutes quando o inimigo chega perto é a melhor estratégia, já contra o Chozen é melhor aproveitar os C e D que possui, eles são golpes muito fortes mas cuidado, o Chozen fica invulnerável depois de receber um ataque e também e empurrado para trás, uma vez gastei todos meus C e D contra ele e acabei o jogando pra fora da tela várias vezes, e quando isso acontece ele recupera vida.

O jogo é bem curto, ele possui quatro fases onde se passam momentos chave dos filmes. a Cada fases conta com poucas chances de recuperar vida, para recuperar se deve “coletar” um dos seguintes personagens que aparecem pela fase, o Miyagi, Kumiko, e o Sato.

1ª fase – Torneio de Karate
               
  Parte final do primeiro filme. Nessa fase você deve enfrentar quatro inimigos para conseguir prosseguir para a próxima fase. Basicamente e só apelar para chutes, mas cuidado porque o jogador já começa com quatro chutes da Garça.

2ª fase – Daniel-san em Okiniawa
                
Nessa fase as coisas mudam, agora o objetivo e ir até o final e encontrar o chefe, mas pelo caminhos estarão vários capangas te atacando vindo de diversas direções. Caso os inimigos estejam perto de uma plantação de repolho eles podem usar usa-los como projétil. Ao final da fase aparece Chozen como chefe.

3ª fase – Atingidos pelo Tufão
  
A vila é atingida por um tufão e nessa fase além dos inimigos, temos o vento atrapalhando sempre empurrando para trás e jogando galhos e pássaros, além de muitos buracos. Nessa fase os inimigos podem atirar bonsais, no final Chozen volta mas dessa vez não é obrigatório enfrenta-lo. O objetivo desta vez é resgatar a garotinha que ficou presa no alto da escada do sino, Chozen pode ser evitado se começar a subir na escada antes dele aparecer.

Fases Bônus

4ª fase – O festival de verão
                
O festival que acontece nas ruínas do castelo que fica perto vila é interrompido por Chozen, que quer enfrentar Daniel para recuperar sua honra. Esta fase não possui plataformas, então todos os inimigos vem no chão e pedras rolantes vem por frente e por trás. Agora possuem inimigos que atiram pedras e outros com lanças que são o maior obstáculo da fase. No final, Chozen é o ultimo chefe.

As fases bônus são muito importantes nesse jogo por que elas são a melhor maneira de conseguir os itens C (Chute da Garça) e D (Soco Tambor). Para acessá-las e só apertar cima nas entradas das casas ou cavernas. Pode parecer simples mas muitas vezes e preciso tentar algumas vezes, existem três tipos de fases bônus, elas são:

  • Pegar Moscas com Hashi:
                Nesse bônus o objetivo é apertar A ou B quando uma mosca estiver perto dos hashi da mão do Daniel. É possível levantar ou abaixar a mão com hashi e se mover para os lados.
  • Quebrar blocos de gelo:
                O objetivo nesse é apertar A ou B quando a barra de vida estiver mais alta possível para poder quebrar mais blocos. Esse é o único bônus em que a vida interfere, o máximo de força possível é a vida que o Daniel tem na hora que entra na fase bônus.
  • Martelo Pêndulo:
                O mais difícil dos bônus, aqui o timing é crucial e não dê brecha para errar. O objetivo é apertar A ou B no momento em que Daniel vai ser atingido pelo “martelo” e em seguida virar para fazer de novo por mais cinco vezes.

Conclusão

Se eu tivesse que descrever esse jogo, acho seria como o primo fracassado do Kung Fu da Konami. Durante todo o tempo que joguei fiquei pensando no Kung Fu, a jogabilidade é muito parecida mas menos polida e mais caótica. Mesmo que seja um jogo ruim ele ainda tem os seus pontos positivos principalmente se levarmos em conta que ele é baseado em um filme. ,

Eles realmente tiveram uma certa preocupação em ser fiéis com os filmes.

Durante o jogo, Daniel usa três roupas diferentes e ele realmente usa as 3 durante os filmes. Todas as fases se encontram nos filmes e o “item” de cura da segunda fase é o Sato soterrado em escombros. No filme ele fica soterrado depois que a casa onde estava desaba por causa do tufão.

Só recomendaria esse jogo para alguém que é fã dos filmes de Karatê Kid, ele não é um jogo terrível mas também é muito curto e com certos problemas, mas acho que alguém que goste dos filmes possa se interessar. Também existe uma versão feita por fã lançada pra PC chamada Super Karate Kid onde é simulado um porte do jogo para o Super Nintendo, ela esta disponível no Gamejolt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *