Mimimi Games não pôde portar Desperados III para o Switch por ser muito exigente tecnicamente, mas consideraria novamente caso haja uma versão mais poderosa do console

Mimimi Games não pôde portar Desperados III para o Switch por ser muito exigente tecnicamente, mas consideraria novamente caso haja uma versão mais poderosa do console

10/01/2021 0 Por Marcos

Desperados III é um jogo tático em tempo real desenvolvido pela Mimimi Games e lançado para o PlayStation 4, Xbox One e PC em junho do ano passado. O jogo chegou a ser considerado para um port no Nintendo Switch, mas parece improvável de que isso realmente aconteça.

Em entrevista à GamerHubTV, o chefe de design Moritz Wagner disse que o jogo seria muito exigente tecnicamente para ser executado no console híbrido. Embora um port seja algo que está sendo explorado, até agora não foi possível realiza-lo. Wagner apontou a CPU como um grande motivo de Desperados III não chegar ao Switch, mas que consideraria novamente caso haja uma nova versão e mais poderosa do console híbrido.

Então, nós amamos o Nintendo Switch também, especialmente nosso chefe – ele é um grande fã. Eu não acho que vai funcionar. Temos tentado isso há algum tempo. É algo que sempre aparece de novo. Às vezes, a THQ Nordic fica tipo, ‘Bem, poderíamos pedir a essas pessoas que investigassem isso. Talvez eles possam fazer um port.

O fato é que o jogo é muito exigente – especialmente a CPU, o que é um grande problema para os consoles normais que já estão executando este jogo. Que às vezes você pode não acreditar, porque não é Red Dead ou algo assim, certo?

… Eu não acho que isso vai acontecer. Espero que isso aconteça em algum momento. Estamos sempre reavaliando se algo novo surge, mas o jogo simplesmente não funciona. Talvez haja uma nova versão do Switch que seja um pouco mais poderosa – é algo que podemos examinar novamente. Não tenho certeza se eles estão olhando para alguma coisa no momento, mas não em um futuro próximo, infelizmente.

Wagner mencionou que há muita IA no mapa com missões que podem ser bem longas. Manter os personagens sincronizados é vital, “e o jogo precisa rodar o tempo todo”.