Virtuos fala sobre os desafios de portar  Final Fantasy X / X-2 HD Remaster e Final Fantasy XII: The Zodiac Age no Switch

Virtuos fala sobre os desafios de portar Final Fantasy X / X-2 HD Remaster e Final Fantasy XII: The Zodiac Age no Switch

26/01/2019 0 Por

Em uma entrevista recente com a Nintendo Life, a Virtuos, que já está popular por portar jogos de terceiros no Nintendo Switch, falou um pouco sobre os jogos Final Fantasy X / X-2 HD Remaster e Final Fantasy XII: The Zodiac Age. Durante a discussão, a Virtuos fala sobre o inicio do desenvolvimento dos jogos, os desafios envolvendo o port e mais. Você pode encontrar a entrevista completa aqui.

Quando começaram as discussões sobre portar os jogos no Switch…

Este projeto entrou em nosso radar no segundo semestre de 2017, então a equipe começou o trabalho em dezembro. Para grandes franquias como Final Fantasy, normalmente leva algum tempo para obter datas de lançamento alinhadas com o resto dos SKUs e outros projetos, então normalmente colocamos alguma flexibilidade no cronograma.

Sobre o quão difícil tem sido portar os jogos no Switch…

Eu diria que foi bastante desafiador tecnicamente, porque para fazer Final Fantasy funcionar no Switch, precisávamos convertê-lo para 64GB. Portanto, a versão do Switch precisava ser reduzida sem afetar o desempenho. Como isso requer uma quantidade razoável de habilidade, temos uma pequena equipe especificamente para direcionar essas partes da remasterização.

Sobre todos os elementos que precisavam ser corrigidos ou melhorados…

Para uma franquia tão grande, o objetivo principal é trazer a mesma experiência que a versão original para o jogador. Portanto, não tocamos no conteúdo principal desses jogos para manter o mesmo sabor de antes.

No entanto, alguns problemas legados óbvios foram corrigidos durante a portabilidade, incluindo alguns problemas de lógica e de tradução da interface do usuário. Nós pegamos o recurso de “recuperação rápida” do PS Vita para o Switch, a fim de tirar proveito de sua tela de toque. Por fim, também integramos o sistema de “mapeamento de chaves” nas versões do Xbox One e de Switch, a fim de oferecer mais flexibilidade de controle aos jogadores de todo o mundo. Esta é a primeira vez que a trazemos isso para os consoles (PS4 / PSV não possui, apenas o PC tem essa funcionalidade).

Acreditamos que esses recursos e correções podem realmente oferecer uma experiência melhor aos jogadores do que as versões anteriores da remasterização.

Nas lições aprendidas de ter que portar os jogos para o Nintendo Switch…

Para o Nintendo Switch, o principal desafio era o tamanho do pacote, já que o tamanho anterior dos dados brutos poderia chegar a 50 GB. Esses dados simplesmente não podem caber em um único cartucho de jogo de Switch, então tivemos que analisar e modificar o cronograma de processamento de dados e conseguimos encaixar o jogo em um cartão de 32GB sem qualquer impacto na qualidade visual ou no desempenho do carregamento.

VIA