Review | New Pokémon Snap

Review | New Pokémon Snap

13/05/2021 0 Por Molan

Desenvolvedora: Bandai Namco
Publicadora: Nintendo
Data de lançamento: 30 de abril, 2021
Preço: R$ 299,99
Formato: Digital / Físico

Análise feita com cópia disponibilizada gentilmente pela Nintendo

Foram mais de 20 anos de espera desde o Nintendo 64 até o inesperado anúncio de New Pokémon Snap para o Switch. A franquia passou por tantas mudanças durante este intervalo que alguns fãs chegaram a acreditar que a Nintendo havia abandonado a série. Demorou, mas a aguardada sequência do querido spin-off finalmente chegou. 

O título do jogo pode parecer simples, mas na verdade ele faz juz demais à sua própria identidade: um novo Pokémon Snap. Não é um remake ou uma reimaginação, mas sim uma história totalmente nova, expandindo e adicionando mais elementos ao escopo da proposta inicial. O game não é apenas um abraço nos fãs veteranos, como também é pensado com muito carinho para as novas gerações de treinadores. 

Olha quem faz uma aparição mais do que especial!
Olha quem faz uma aparição mais do que especial!

Um novo continente

Desta vez os jogadores irão explorar a região de Lental, a bordo de uma versão melhorada do NEO-ONE (o mesmo dispositivo usado no jogo original). Em um ato muito simbólico, Todd, o protagonista do primeiro jogo, retorna envelhecido e maduro, trazendo muitas dicas para os novatos sobre como obter as melhores fotos.

A narrativa gira em torno da pesquisa do Professor Mirror, que estuda um fenômeno inédito na série chamado de Illumina, evento misterioso que faz os Pokémon brilharem. O jogador deverá ajudar na investigação usando a câmera fotográfica para completar a PhotoDex e descobrir mais sobre os ambientes de Lental. O ritmo é exatamente o mesmo do jogo original: trilhar uma rota predefinida e após o final de cada expedição, somos levados para o laboratório do professor Mirror para escolher as melhores fotos.

A história não contém grandes reviravoltas e nem muita profundidade, mas funciona da forma mais adequada possível para o jogo. Além do professor, ainda há outros personagens no game. A relação do protagonista com os demais se resume em cumprir favores ou tarefas, como tirar fotos de momentos e lugares específicos dos estágios. Concluir estas missões alternativas desbloqueia cosméticos e adesivos para decorar as suas fotos preferidas no modo re-snap.

O mapa da região Lental

Olha o passarinho!

Esqueça estratégias, combates por turnos e tabelas de vantagens. O principal objetivo aqui é mirar a sua lente e capturar os melhores momentos da vida selvagem de Lental. Não está totalmente errado comparar a jogabilidade de New Pokémon Snap com um shooter, afinal você literalmente controla uma câmera voadora e conta com uma quantidade limitada de munição (ou cliques, no caso). 

Sem falar que deve fazer os melhores disparos para ganhar mais pontos e assim desbloquear o próximo estágio. A diferença é que em Pokémon Snap quase ninguém sai machucado. Sim, eventualmente algum monstrinho acaba se metendo em confusão e pode sofrer um acidente comum da vida selvagem.

Apesar de contar com muito conteúdo e oferecer bastante desafio, é bem fácil aprender a jogar New Pokémon Snap. A interface dos menus é simples e amigável, ideal para as crianças que ainda não estão acostumadas com videogames ou até mesmo para os adultos que não precisam de mais complexidade do que a própria vida já oferece. 

Os objetivos consistem em fotografar e escanear certos elementos do ambiente, para ajudar na pesquisa do professor Mirror. Por isso é obrigatório atingir certos requisitos para desbloquear novas fases, como por exemplo, escanear todos os itens, fotografar ruínas antigas ou evoluir o nível de fotógrafo do estágio em questão. Que por sua vez, quanto maior for o nível, mais à vontade os Pokémon daquela região ficarão diante do jogador; possibilitando situações inéditas e até mesmo novos monstrinhos dando as caras.

Para auxiliar a criar situações e aumentar a interação com as criaturinhas, é possível utilizar certos itens durante a sua jornada. A fruta serve tanto para atrair certos Pokémon quanto para arremessar neles. Há também uma canção, que possibilita diferentes reações nos monstrinhos, como fazê-los dançar ou se exibirem de uma forma diferente, criando um cenário melhor para fotografias incríveis e por consequência, mais pontos.

Terapia Anti-stress

Talvez o jogo mais bonito da franquia Pokémon, ficando empatado somente com Pokkén Tournament (Wii U/Switch), que por coincidência, também foi desenvolvido pela BANDAI NAMCO. O salto de qualidade visual é absurdo em relação aos recentes jogos principais da série, como Sword & Shield (Switch). Tudo é muito vibrante, colorido e detalhado. Sim, ainda é um jogo com visual simples perto de grandes lançamentos da atualidade, mas mesmo assim ele não deixa a desejar em nada.

A trilha sonora foi outra agradável surpresa. Diferente de seu irmão Pokkén Tournament, New Pokémon Snap traz uma agradável e marcante trilha sonora. Não é exagero dizer que jogar uma hora por dia equivale a uma terapia anti-stress. Todas as faixas são muito confortáveis, desde as que tocam nos menus até as músicas das explorações. Claro que não chega no nível dos grandes clássicos da franquia, mas no geral, trilha sonora está longe de ser genérica.

Scorbunny na maior paz

Replay

Uma das maiores premissas de New Pokémon Snap é completar diversas vezes a mesma fase, porém isso nunca torna a experiência maçante ou menos divertida. Na verdade é o contrário, pois os eventos de cada expedição acontecem em 360 graus, ou seja, o jogador nunca vai conseguir descobrir tudo em uma só jogada. Em outras palavras, sempre haverá uma novidade para ser descoberta.

Na primeira área, por exemplo, logo nos primeiros segundos de gameplay, a atenção do jogador se divide entre uma manada de Bouffalant pastando, enquanto um grupo de Vivilion voa por outro lado do cenário, ao mesmo tempo que alguns Bidoof buscam gravetos perdidos na grama alta. Sem falar de Pokémons aleatórios que passam correndo entre tudo isso, como Grookey e Scorbunny brincando de pega-pega. 

Essa característica dinâmica se mantém constante até o final da aventura, em nenhum momento deixaram a peteca cair. O resultado foi nada menos que uma experiência viciante. É passar dezenas de horas jogando e ainda assim se surpreender nas mesmas fases, já que a aventura por si só é incrível e conta com mais de 200 Pokémon

Por outro lado, algumas decisões fazem a duração do jogo ser artificialmente maior, o que me deixou um pouco decepcionado. Por exemplo, não é possível enviar mais de uma foto por expedição, obrigando o jogador a completar a mesma fase pelo menos quatro vezes se quiser ter uma foto para cada rank de um único Pokémon. Isso gera uma repetição desnecessária para quem é complecionista. 

Relaxante e divertido

New Pokémon Snap pega todos os acertos de seu antecessor e expande ainda mais a fórmula original, resultando em um sucesso de qualidade absoluto. É um jogo lindo e relaxante, sem deixar de ser frenético e divertido. Mesmo que alguns estágios ofereçam tantos desafios e a sua fórmula seja intrinsecamente repetitiva, a experiência demora muito para começar a perder a graça. 

Prós:

  • Gráficos excelentes para a série;
  • Ambientes bem detalhados;
  • Trilha sonora gostosa e marcante;
  • Variedade de conteúdo em relação ao antecessor;
  • Fator replay muito forte.

Contras:

  • Os itens perderam a relevância de antes;
  • Não poder enviar mais de uma foto por expedição;
  • Estrutura lenta e potencialmente repetitiva pode ser pouco convidativa para alguns.

Nota Final:

8