[Review] Shin Megami Tensei IV

[Review] Shin Megami Tensei IV

26/10/2020 0 Por Paulo Cézar

Desenvolvedora: Atlus
Publisher: Atlus West
Data de lançamento: 16 de junho, 2013
Preço: R$ 37,99 (Digital)
Formato: Físico e Digital

*O jogo em formato físico está “out of print”, com isso a versão física está extremamente valorizada, custando cerca de 70 dólares no momento dessa Review, por isso recomendo a versão digital.


Shin Megami Tensei IV é mais um jogo na gigantesca franquia de Megami Tensei que até poucos anos atrás não era tão popular no ocidente. Porém com a extrema popularização de seu spin-off Persona e os recentes anúncios de Shin Megami Tensei III: Nocturne Hd Remaster e Shin Megami Tensei V – ambos vindo para o Nintendo Switch – a série nunca esteve atraindo tantos fãs ocidentais. Sendo assim, resolvi falar um pouco mais sobre um dos jogos que saíram na geração anterior do console da Nintendo, o escolhido dessa vez foi Shin Megami Tensei IV, até então exclusivo do Nintendo 3DS.

Os Samurais de Mikado


  *Os únicos spoilers dessa análise também estão no trailer do jogo.

Shin Megami Tensei IV é um Dungeon Crawler RPG que começa contando a história do Reino Oriental de Mikado, um local que possui um regime social que pode ser comparado com um sistema de castas, porém diferentemente deste, em Mikado qualquer um pode “subir” de posição neste sistema castas. A única maneira de se fazer isso é se tornando um Samurai, porém, este não é um processo simples ou até justo, para você ser tornar um Samurai é preciso ser escolhido por uma espécie de manopla, que dá habilidade para quem a porta de controlar Demônios, que você deve utilizar em batalhas para cumprir seu papel como Samurai: proteger o Reino de Mikado.

Baseado nessa premissa a história de Shin Megami Tensei IV se desenrola, muitas coisas acontecem durante a mesma. No entanto não vamos abordar elas aqui, já que está é uma análise sem spoilers.

Sistema de Combate



*Imagem retirada diretamente do 3DS

  Neste jogo o sistema de combate Press Turn que foi anteriormente implementado em Shin Megami Tensei III: Nocturne faz seu retorno. De maneira breve esse sistema funciona da seguinte maneira:

1– Você possuiu 1 turno para cada membro/ Demônio em sua party;

2- Caso você acerte a fraqueza elemental de um demônio ou acerte um hit crítico você ganhará mais 1 turno;

3– Caso você erre seu ataque você perderá 2 turnos e caso o inimigo reflita seu ataque você perde todos seus turnos.

*A reflexão de ataques varia de demônio para demônio, por exemplo, você pode ter um demônio de gelo que simplesmente anula o ataque do inimigo ( fazendo ele perder 2 turnos), um que reflete o ataque ( faz o inimigo perder todos os turnos e causa dano no mesmo) ou até um que drena o ataque ( recupera HP e  MP e faz o inimigo perder os turnos).

De maneira bem simplificada é assim que o sistema de combate funciona, porém comparado ao Nocturne, Shin Megami Tensei IV possui uma particularidade, a mecânica de Smirk:

*Símbolo de Smirk

Essa é uma das mecânicas de combate mais interessantes do jogo, a mecânica de “Smirk” funciona com base em uma espécie de premiação por acertar um dano crítico, fraqueza elemental ou até anular/refletir o ataque de um inimigo. Ao conseguir o “Smirk” você tem 100% de garantia de acertar um dano crítico no adversário (o que pode garantir outro turno). Além disso, o membro da party que tiver o “Smirk” conta com a função de anular a fraqueza elemental do mesmo e ainda aumenta a agilidade consideravelmente, praticamente impossibilitando o inimigo de garantir um turno extra. Essa é uma mecânica interessante que apenas acrescenta no esquema de combate de turnos do jogo – lembrando que dadas as condições acima, a chance de conseguir um “Smirk” é completamente aleatória.

Negociação e Fusão



Shin Megami Tensei é uma série conhecida por diversos motivos, um deles é por ter sido a série a pioneira do gênero de coleta de monstros, neste caso Demônios. Diferente de outras séries como Pokémon, em Shin Megami Tensei você não captura estes monstros através de itens de captura específicos (tais como as Poké balls). Na série você negocia com demônios que você encontra em batalha, através disso existe a chance de você convencer ele a entrar para sua party via diálogo ou oferecendo dinheiro. Apenas demônios com níveis iguais ou inferiores ao seu aceitarão se juntar a você, existem maneiras de se conseguir demônios com um nível mais alto que o seu, mas não abordarei neste tópico.

Uma vez que você tenha dois ou mais demônios você passa a ter a possibilidade de fazer uma fusão com os mesmos. Através da fusão você consegue vários Demônios que não se encontram normalmente durante o jogo, muitos deles são mais poderosos que o normal. Porém alguns desses são obtidos por um outro tipo de fusão, sendo essa a fusão especial, que ocorre entre 3 ou 4 demônios, que criam um demônio mais forte que do que se pode criar normalmente. Você também tem a possibilidade de registrar seus demônios em um compendium para eventualmente “re-invocá-los” pagando uma certa quantidade de Macca (dinheiro do jogo). Embora possa parecer complicado, a interface amigável do jogo ajuda bastante, e a possibilidade de passar habilidades dos demônios que estão passando pela fusão para os novos demônios, o que incentiva de uma maneira absurda a fusão dos mesmos.

História



Shin Megami Tensei IV possuiu uma história bem conservadora para o padrão da franquia, que é famosa por retratar a eterna guerra entre anjos e demônios e seus potencias efeitos na humanidade. A história “base” dos jogos mainline são ótimas e pode ser expandida para inúmeras direções, embora neste caso a história acaba decepcionando um pouco por ser tão conservadora. No fim, a história é sim interessante, do início até o final, com personagens interessantes mas que ao mesmo tempo possuem uma falta de desenvolvimento, o que é um problema do jogo em si. Além disso, as sequências animadas, porém a pouca quantidade de “história” é notável em algumas partes, isso vária com base em um principal fator: Os múltiplos finais que o jogo possui. Está é uma das principais características da série, os múltiplos finais se baseiam nas escolhas dos jogadores ao decorrer do jogo, estas escolhas definem qual espécie de ideologia você segue, existem três principais “alinhamentos ideológicos” em Shin Megami Tensei:

Law (Ordem): A crença que a ordem e a segurança deve ser valorizada acima de tudo.
*Alinhamento ideológico dos anjos

Chaos (Caos): A crença que a liberdade e a verdade deve ser valorizada acima de tudo.
*Alinhamento ideológico dos demônios

Neutral (Neutro): A crença que cada um deve decidir o que é melhor para si sem interferências divinas
*Alinhamento ideológico da “humanidade”

Seu “alinhamento ideológico” não é definido por apenas um aperto de botão, e sim por escolhas que você fez ao decorrer da história, o que por um lado é muito interessante. Por outro lado isso torna quase impossível obter um dos finais sem religiosamente seguir um guia. Em um desses finais ocorre o problema supracitado da “falta de história”, isso ocorre quando o jogo te obriga a fazer inúmeras side-quests para prosseguir com a história principal, que é literalmente um grind disfarçado de quest, o que nunca é interessante. Além destes três finais baseados no seu “alinhamento ideológico”, ainda existe um quarto final que pode ser obtido independentemente destes, mas não me aprofundarei sobre ele nesta análise.

Em suma Shin Megami Tensei IV conta uma história madura e coesa, como é o padrão da série, o jogo apresenta sim novas ideias interessantes à franquia, mas talvez não o suficiente.

Visuais e trilha sonora



A série Megami Tensei teve origem em uma trilogia de novels dos anos 80 escrita por Aya Nishitani chamada Digital Devil Story, na qual o protagonista tinha a habilidade “sumonar” demônios através de um dispositivo, que pode ser comparado facilmente a um smartphone atual com a habilidade de “sumonar” demônios. Com o grande sucesso, a novel teve uma adaptação para a Famicon, que ficou conhecida como Digital Devil Story: Megami Tensei. O jogo foi um sucesso no Japão, Megami Tensei também foi considerado o primeiro jogo Cyberpunk da história, por contar uma história sobre um futuro distópico. Como citei anteriormente, Shin Megami Tensei IV é bem conservador para os padrões da série, em alguns momentos isso é uma dádiva, no caso da trilha sonora e dos visuais isso é bem perceptível.

Shin Megami Tensei IV tem um estilo visual que busca retratar o futuro distópico em que o jogo se passa e executa isso com maestria. Some isso a um dos visuais mais impressionantes do 3DS e uma das melhores trilhas sonoras da história, Shin Megami Tensei IV é um deleite tanto visual quanto sonoro, não só para fãs da série, e sim para qualquer um que gosta de jogos. Os cenários “únicos” do jogo são simplesmente ótimos, principalmente dado a plataforma que o jogo pertence, além disso a trilha sonora se encaixa perfeitamente com cada cenário do jogo, causando uma rara harmonia perfeita entre visual e trilha sonora.

Pensamentos finais e conclusão


Em questão de narrativa, existem vários jogos. Temos aqueles que você sabe qual vai ser o final, mas joga mesmo assim, tais como Super Mario Bros., The Legend of Zelda e Dragon Quest, onde no geral é muito difícil se decepcionar com o final em si das histórias destes jogos, já que no fim das contas você sabe que você vai salvar o mundo de todo mal. Todavia existem jogos que buscam ser experiências narrativas quase cinematográficas, provocando no jogador emoções, sejam ela de culpa ou frustração, o problema desse tipo de jogo é o simples fatos de ele ser por em um papel de filme. Comparado ao papel de um jogo, ao ver um filme você está observando o desenvolvimento de um personagem que você não interfere de nenhuma maneira, já videogames são experiências interativas, você não consegue causar culpa ou revolta tão facilmente, já que não é o personagem que está agindo, é o conjunto entre ele e o jogador. Nesse sentido fica claro um problema que Megami Tensei solucionou a mais de 2 décadas, para induzir sentimentos de culpa e/ou frustração em um jogador é necessário dar a ele opção de escolha, a melhor maneira de causar empatia com algo. Alguém ou até algum lugar é permitindo o jogador ter a opção de decidir o que fazer com esse algo. Prssoa ou lugar, Shin Megami Tensei IV faz isso de maneira orgânica e em uma indústria que tem o foco cada vez maior em experiências ultra realistas e rasas este jogo dá uma aula de como gerar diversos sentimentos de maneira simples, porém efetiva, e mostra que não são gráficos de última geração que vão impressionar o jogador e sim a própria experiência pessoal dele com o jogo. No geral seus problemas são facilmente ignoráveis e é uma experiência única que vale muito a pena.


Avaliação: 9 / 10


1 – Melhor vomitar do que jogar isso.
2 – Só se você quiser muito mesmo testar o jogo.
3 – Vai fazer outra coisa.
4 – Dá pra jogar no banheiro ou esperando o dentista.
5 – Só jogue se você for MUITO fã mesmo…
6 – Jogo legal pra se divertir e se distrair.
7 – Jogo divertido, mas não é nenhuma obra de arte.
8 – Jogo bom, vale bem seu tempo e dinheiro!
9 – Jogo excelente que vai deixar uma marca em você!
10 – Jogo obrigatório!