Review | Saviors of Sapphire Wings / Stranger of Sword City Revisited

Review | Saviors of Sapphire Wings / Stranger of Sword City Revisited

15/03/2021 0 Por Erick Figueiredo

Desenvolvedora: Experience
Publicadora: NIS America, Inc.
Data de lançamento: 16 de março de 2021
Preço: $49.99
Formato: Digital e físico

Análise feita com chave fornecida gentilmente pela NIS America

A NIS America é uma das poucas publishers que buscam trazer jogos japoneses bem obscuros para o ocidente. Assim como também é uma das poucas companhias que mais buscam relançar jogos antigos em novas plataformas. E Saviors of Sapphire Wings & Stranger of Sword City Revisited, é o resultado quando a publisher resolve unir o seu amor por jogos niches com seus relançamentos. E quem pode comemorar isso, são os donos de Nintendo Switch, que estão recebendo dois bons dungeons crawlers pelo preço de um.

Duas aventuras pelo preço de uma

Saviors of Sapphire Wings & Stranger of Sword City Revisited, como o próprio nome sugere, são dois jogos em um único pacote. Apesar disso, esta é a primeira chance de jogadores ocidentais de experimentar o jogo Saviors of Sapphire Wings. Então o título pode ser considerado a jóia desta coletânea.

Enquanto isso, Stranger of Sword City Revisited é um novo lançamento do título que chegou ao ocidente em 2017 no PSVita. Entretanto, este novo relançamento inclui novidades que procuram fazer valer o valor nesta coletânea.

E existe uma boa razão para a NIS ter incluindo ambos os dois jogos juntos. Os títulos acontecem no mesmo mundo, mas em períodos completamente diferentes. Assim, podemos considerar este pacote como a melhor forma de aproveitar tais jogos.

Por isso, ambos os títulos são bastante parecidos, com similaridades em jogabilidade, gráficos e até cenários. Assim, um título acaba parecendo ser um pacote de expansão para outro e isso pode gerar uma certa estranheza no jogador.

E por falar em história, em Saviors of Sapphire Wings, o jogador assume o controle de um cavaleiro membro de um grupo conhecido como “Knights of the Round”, que foi derrotado 100 anos antes do início da aventura pelo overlord demoníaco. O cavaleiro é revivido por uma das divindades do mundo e agora precisa juntar escudeiros para ajudá-lo a derrotar o vilão.

Já em Stranger of Sword City Revisited, controlamos uma pessoa que após sofrer um acidente de avião, acorda em um mundo desconhecido. Após ser enganado por um misterioso velho, o protagonista é revelado para ser um dos “estranhos”, pessoas que vêm da Terra para o novo mundo e que possuem diversos poderes especiais. Assim o jogador precisa juntar aliados e desvendar os diversos segredos do novo local.

Dungeon Crawler básico e simples

Saviors of Sapphire Wings & Stranger of Sword City Revisited, são dois títulos do estilo Dungeon Crawler com batalhas em turnos iguais a JRPGs. A jogabilidade dos dois títulos é bastante simples e até fácil de se dominar.

Em ambos os jogos, o jogador controla o protagonista da história, e geralmente responsável pelo grupo, junto com seus aliados, enquanto exploram dungeons. Durante as explorações, inimigos podem ser encontrados e assim o jogo passa de um dungeon crawler para um RPG de turnos.

Ambos os jogos possuem sistema de batalhas similares, com personagens podendo atacar, utilizar habilidades, magias, se defender, usar itens e caso precise, fugir da batalha. O sistema em si é bastante simples e bem fácil de se dominar, com até 6 membros podendo participar de uma luta ao mesmo tempo, separando-os em lutadores da frente e outros que ficam atrás e precisam ser protegidos.

Os inimigos também aparecem em grupos, divididos em duas linhas, inimigos na frente que podem ser acertados por todos os golpes, enquanto outros ficam mais atrás escondidos. Uma das partes mais chatas dos combates, é que os inimigos podem chamar por reforços a cada turno, então você pode acabar passando muito tempo em uma mesma luta.

Outra coisa que ambos os títulos compartilham, é um interessante sistema de customização dos personagens. Apesar de ser simples e só oferece algumas opções diferentes para as opções de sexo, é possível customizar todos os membros que farão parte do seu grupo, podendo escolher suas classes, e seus status. Permitindo assim que o jogador possua controle total de seu grupo.

Graças a esse sistema de customização, isso significa que cada party será diferente a cada vez que o jogador jogar o jogo. E como você pode mudar as classes dos personagens sempre que necessário, isso significa que existem muitas opções de replayabilidade no jogo.

Uma mistura que acaba funcionando

Saviors of Sapphire Wings & Stranger of Sword City Revisited são dois títulos que apesar de terem bastante similaridades, ainda acabam sendo bem diferentes um do outro. A começar pelo estilo de arte que os jogos utilizam.

Saviors of Sapphire Wings utiliza um estilo mais anime para apresentar seus personagens. Infelizmente, o estilo escolhido aqui parece ser bastante genérico, e fica parecendo que o jogo é um desses lançamentos aleatórios que é possível encontrar nas lojas onlines.

Stranger of Sword City Revisited, foca em utilizar um estilo de desenho mais inspirado em títulos ocidentais. Combina perfeitamente com o mundo de jogo e com a ideia que o título deseja passar ao jogador.

Ambos os títulos utilizam gráficos 3Ds para exibir suas dungeons, e acabam compartilhando alguns assets entre si. Apesar disso, os monstros possuem designs exclusivos de cada jogo, e a UI também é exclusiva.

Alguns dos efeitos sonoros também são reutilizados, mas sons e músicas são totalmente exclusivos para cada um dos jogos. Os dois jogos também oferecem algumas opções para vozes em japonês e inglês.

Uma experiência interessante

Saviors of Sapphire Wings & Stranger of Sword City Revisited é uma experiência bem simples e que não adiciona nada em especial no gênero. Apesar disso, o jogo tem ideias interessantes e que com certeza pode atrair a atenção de fãs do Dungeon Crawlers.

Prós

  • Duas boas aventuras pelo preço de uma
  • Sistema de batalha é divertido
  • Ótima opção de customização de personagens

Contras

  • Estilo de arte pode ser considerado genérico
  • Batalhas aleatórias podem demorar mais tempo do que o necessário

7

Últimos posts por Erick Figueiredo (exibir todos)