Review | What Comes After

Review | What Comes After

18/03/2021 0 Por Paulo Cézar
Desenvolvedora: Rolling Glory Jam
Publicadora: Flynns Arcade
Data de lançamento: 1 de abril de 2021
Preço: US $6,99
Formato: Digital

Análise feita com cópia fornecida gentilmente pela Flynns Arcade
Do criador de Coffee Talk, What Comes After é uma curta experiência narrativa side-scrolling onde controlamos uma javem temporariamente presa em um trem, e descobre que na verdade o mesmo segue um trajeto para o mundo dos mortos.

Este é um título que estará disponível no Nintendo Switch em 1 de abril via da eShop, mas você já pode antecipar sua compra por US $6,99. Graças a Flynns Arcade, a NintendoBoy teve oportunidade de acessá-lo antecipadamente, e esta pequena análise contará com minhas impressões do jogo.

Vivi e sua jornada no trem sem destino para a vida


What Comes After conta a história de Vivi, uma jovem adulta que trabalha em um escritório. Após passar uma semana no trabalho, Vivi está retornando para casa em um trem, no entanto após procurar exaustivamente por um lugar no trem, ela acaba dormindo quase que imediatamente ao se sentar. Ao acordar, Vivi descobre que esse mesmo trem leva qualquer um que tenha falecido em um raio de 10 KM distância para o “What Comes After”, que seria o lugar onde todos vão após a morte, seja um ser humano, animal ou até plantas.

Além de um charmoso estilo de arte, a parte que mais se destaca em What Comes After com certeza é sua narrativa. Depois de descobrir que está temporiamente presa no trem, Vivi fala com a maquinista do trem que diz que ela terá que esperar o trajeto ser concluído para assim voltar ao mundo dos vivos. Além disso, ela a recomenda falar com os passageiros do trem, já que ela teria que esperar o fim do trajeto de qualquer maneira.

Um jogo sobre aprender a amar a si mesmo


A parte mais interessante de What Comes After vem dos diálogos que você tem com os passageiros e a perspectiva de cada um sobre o que foi sua vida e sua morte. É especialmente interessante ver a perspectiva de seres que normalmente não seria imaginável, desde um bebê, alguns animais e algumas plantas, mas no geral, apesar de ser uma campanha curta, a narrativa é impactante e claramente quer passar uma mensagem sobre amor próprio e valorização da vida.

Minha única crítica geral para What Comes After é sua localização para português do Brasil, que é no mínimo sofrível. Em vários momentos se referem a Vivi como um garoto e se utilizam pronomes incorretos. Não é recomendável a ninguém jogar o jogo em português no momento, então espero por um patch de correções.

Uma experiência curta, porém impactante


What Comes After é uma experiência narrativa curta porém impactante e, por não possuir nenhum fator de “desafio” em sua jogabilidade, ele se mostra extremamente acessível. No entanto, seu maior defeito é sua localização em português, que é literalmente inutilizável. Mesmo assim, What Comes After é um jogo que posso recomendar para fãs do gênero.

Prós:

• Estilo de arte charmoso.
• Ótima narrativa.

Contras:

• Péssima localização para o português.

8