Review | Poison Control

Review | Poison Control

28/04/2021 0 Por Gabriel

Desenvolvedora: Nippon Ichi Software
Publicadora: NIS America
Data de lançamento: 13 de abril 2021
Preço: $39.99
Formato: Físico/Digital

Análise feita com cópia disponibilizada gentilmente pela NIS America

Primeiro Circulo

Para quem nunca ouviu falar do jogo, Poison Control é um RPG de ação/TPS com design de personagens de Madoka Hanashiro (The Witch and the Hundred Knight 2 e The Princess Guide) no melhor estilo anime. No jogo, você está ao lado de uma misteriosa personagem chamada Poisonette, que devem invadir os infernos pessoais de garotas para purificar seus espíritos e mentes ou libertar suas almas.

No inicio dessa história, você é levado ao inferno sem se lembrar do porque ou como chegou ali, mas em pouquíssimo tempo entra em contato com uma Poisonette, um tipo de Klesha (que são os demônios desse inferno, por assim dizer), que é sua alma gêmea, e, por isso, vocês são capazes de revezar o uso de seu corpo, garantindo assim, uma série de habilidades especiais que se complementam.

Apesar da sinopse soar séria e sombria, Poison Control foi um dos melhores jogos que joguei em 2021, e com certeza, foi o mais rosa.

Segundo Circulo

A partir do primeiro encontro você e a Poisonette começam a entrar nos infernos pessoais de jovens belas, enquanto algumas delas estão vivas e você pode purificar suas mentes e corações para que vivam uma vida melhor, outras estão mortas e você precisa ajudá-las a libertar suas almas.

A grande sacada é que cada inferno tem sua própria forma de ser purificado, pode ser eliminando monstros, limpando o veneno criado pelas energias negativas, alcançando a alma aflita para poder conversar com ela, juntando dinheiro, entre diversas outras formas especificas. Isso é um dos pontos altos do jogo, já que reflete como cada alma e cada pecado é único e como cada um de nós é tocado e movido por algo diferente.

E nem todas as belas que possuem esses infernos são pessoas ruins, algumas só sofreram muito e precisam de sua ajuda para se libertar dos sentimentos negativos que as puxam para baixo, outras tem comportamentos nocivos mas que não são criminosos como ser obcecadas por um mascote por exemplo.

O seu objetivo em fazer em salvar essas jovens no entanto, não é tão altruísta, a cada inferno que você purifica em geral, você recebe um ticket. Existe uma lenda que quem conseguir 5 tickets primeiro, poderá troca-los por uma passe livre diretamente para o céu.

Como é de se imaginar, nossa dupla de personagens não são a única nessa corrida, e por isso o tempo é um fator essencial nessa jornada.

Terceiro Circulo

Controlar o seu veneno não é algo simples caso você não tenha as informações corretas, o jogo vai lentamente de dando mais dicas de como o sistema funciona, mas até você entender ele por completo pode passar  por alguns maus bocados, por isso, irei resumi-los aqui.

Em geral, tudo está ligado a mecânica principal da Poisonette. Enquanto você pode converter o veneno em sua posse em diferentes tipos de munição para diferentes armas, a Poissonete tem a capacidade de purificar  o veneno espalhado no chão do ambiente, sendo andando em cima dele, ou fazer círculos ao seu redor.

Todo o veneno que a Poisonette purifica é convertido em três maneiras diferentes o tempo todo, a mais básica é que você recupera uma porcentagem de vida baseado na quantidade de veneno purificado, a segunda é que, caso seus tiros estejam em cool down, a purificação de veneno irá acelerar muito o processo, e a terceira é que carregara mais rapidamente sua “ultimate“.

Sim é isso mesmo, por mais estranho que possa parecer, os estilos em Poison Control entram em cool down quando se esgotam. Bem… pelo menos um tipo deles.

Temos quatro tipo de equipáveis entre passivos e ativos nesse jogo, o tiro mais simples que entra em recarga quando acaba e pode ser recuperado mais rapidamente se livrando do veneno, ele é chamado de Toxicant.

Os Deliriants, que são tiros que necessitam de munição que pode ser encontrada conforme os Kleshas são abatidos ou dropar quando uma porção de veneno é limpa, esse tiro é teoricamente mais raro, então ele é mais poderoso, pelo menos no começo do jogo, e enquanto você pode ter dois diferentes Toxicant´s equipados, você só pode ter um Deliriant.

Então temos os Antidotes, um tipo de efeito passivo com foco defensivo de maneira geral. Eles podem, por exemplo, aumentar sua defesa base ou resistência a dano de projéteis mais especificamente, você pode equipar apenas um desse tipo.

Por ultimo temos os Catalysts, que tem efeitos mais variados, como aumentar o HP, aumentar o drop de moedas, melhora nas habilidades de purificação entre outros. Esse também só possui um slot para uso.

Embora você possa adquirir todos esses tipos de equipamentos, e uma grande variedade de cada um deles, na verdade você só começa o jogo com um Toxicant básico: o da Poisonette. Para conseguir quase todos os outros, você precisa passar um inferno conseguindo os 3 coletáveis que existem em cada fase, as poison gems.

Além disso temos nível no jogo e dinheiro no jogo, o nível aumenta seus status básicos e pode ser conseguido ao abater inimigos ou avançar com na historia do inferno em que estiver, acessando as memórias da bela, conversando com sua alma ou até com outra alma, enquanto o dinheiro deixa você fazer upgrades nos 4 tipos de equipamentos. Conforme a história avança, você ganha cada vez mais dinheiro e os equipamentos mais avançados também custam mais para ganharem upgrades.

A ultima mecânica essencial do jogo e a minha favorita, é o Heart to Heart aonde você e a Poisonette conversam e lhe é oferecido três opções de resposta. Dependendo da que escolher você irá ganhar pontos em um status, como por exemplo confiança, empatia ou toxicidade, ou seja, suas respostas moldam sua personalidade e sua alma, que consequentemente muda a forma como você luta e seus pontos fracos e fortes. Como estou há muitos anos jogando jogos no estilo anime e, claro, consumindo animes, acho essa mecânica genial, estamos acostumado a ver a garota gentil e sensível tendo poderes mais defensivos, enquanto as mais confiantes tendo mais poder, e as irônicas tem habilidades ofensivas e esse jogo te da a oportunidade de ser qualquer um desses personagens e faz com que isso reflita diretamente na jogabilidade.  

Quarto circulo

Como dito anteriormente, cada inferno tem um objetivo próprio e o mesmo vale para a sua estética, e ai que mora o perigo. Dentre os designs de Infernos existem aqueles que acertaram muito fazendo lindos contrastes com o rosa que é predominante no jogo: está no veneno, em alguns tiros, nos monstros, nos menos e nas barras, além de em muitos detalhes, mas outros tem cores fortes como o vermelho ou até o próprio rosa e isso torna desconfortável a experiência de olhar para eles.

Tem um inferno em especifico que prefiro acreditar foi feito propositalmente dessa forma, que tem o chão em um tom de rosa bastante similar ao do veneno, além de ser permeado por bastante névoa, o que deixa a visibilidade bem prejudicada, e mesmo que isso aumente a dificuldade desse estágio, não foi o tipo de dificuldade que eu acho legal ou criativa.

Isso dito, dentro de suas possibilidades o jogo tem fases bastante criativas. Embora não tenha muitos elementos com interação, eles usam os poucos que tem com bastante criatividade para esconder os coletáveis, o layout do nível em si, também costuma ser bem interessante e exige atenção do jogador que procura conseguir as 3 Poison Gems em todas as vezes.

Conforme o jogo avança para coletar cada vez mais tickets você é obrigado a descer em círculos mais profundos do inferno e na porta de cada circulo existe um guardião, um chefe por assim dizer e esses infelizmente, não são muito criativos ou desafiadores.

Mas o desafio não é a única coisa que se aprofunda mais com os circulos…

Quinto circulo

Esse jogo é cheio de mistérios, você não se lembra como foi parar lá e a Poisonette nem mesmo se lembra quem ela, por isso muitos dos desafios fazem com que vocês criem empatia pelas belas, trazendo memórias sobre seu passado e personalidade o que faz com que a história progrida.

Além disso, a cada circulo que você desce, mais sombrias ficam as histórias das Belas e de seus infernos, tornando o jogo cada vez mais viciante.

Os personagens desse jogo são todos carismáticos e eu tenho que falar da Poisonette, pois ela é a companheira waifu que mais me agradou em muito tempo. Ela é bastante fofa, como é típico do gênero, mas isso não soa forçado em nenhum momento, além disso ela possui um espectro completo de emoções, ela se sente curiosa, insegura, brava, motivada e de diversas outras formas durante diferentes situações o que dá profundidade ao personagem e faz com que você se apegue a ela e de fato se importe com ela e queira passar tempo com ela.

Além disso, no começo de cada inferno, ficamos sabendo dele através de uma transmissão de rádio, chefiada por duas vozes femininas, a da Midori e a da Kikiri. Ambas são carismáticas e tem personalidades bem marcantes, embora não sejam tão profundas quanto a Poisonette, elas deixam o inicio de cada fase icônico e divertido.

Esse jogo merece ir para o céu?

Poison Control era um jogo para o qual eu tinha certas expectativas já a um tempo, várias dessas ele cumpriu e ultrapassou, outras não, mas de uma forma geral eu me diverti imensamente jogando esse jogo.

As mecânicas são todas conectadas com a temática, o que faz o jogo ganhar muitos pontos de imersão, as histórias variadas de infernos diferentes permitem a história ter vários tons em determinados momentos, e trilha sonora desse jogo está muito além das expectativas, e mesmo as questões negativas sobre ele, como a escolha de cores e a lentidão do jogo em te fazer entender os sistemas não atrapalhou a minha experiência em nada (até porque eu sou curioso e fui entendo os sistemas e interações sozinho).

O jogo definitivamente merece uma chance de ser jogado caso você tenha a cabeça aberta para todas as experimentações a que ele se propõe.

Prós

  • Sistemas densos e temáticos
  • História bem escrita e envolvente
  • A Poisonette é uma parceira incrível

Contras

  • As cores podem ser desagradáveis em algumas fases
  • O jogo é bastante longo e alguns infernos são desnecessários
  • Jogo te introduz bem lentamente aos seus sistemas

Nota Final

8

Gabriel
Últimos posts por Gabriel (exibir todos)