[Review] Seers Isle

[Review] Seers Isle

14/10/2020 0 Por Thomas Mertens

Desenvolvedora: Nova-box

Publisher: Nova-box

Gênero: Aventura, Narrativa

Data de lançamento: 15 de outubro, 2020

Preço: US$ 14,95

Seers Isle é uma aventura narrativa com escolhas que mudam o desenrolar da história. Em um mundo onde para receber os poderes de um shaman, deve-se passar por uma provação em grupo, mostrando-se capaz de superar desafios do mundo interior e exterior. As provas são lideradas pelos Seers, um grupo de crianças mágicas com intenções nada claras, como guardiãs desse poder incrível. Escolher confiar nelas ou nos outros faz parte do desafio.

O Jogo e Gameplay

Realmente é uma aventura narrativa. Acompanhamos Rowan como protagonista, um espírito que está vivendo na ilha das provações. Um novo grupo chega para sua tentativa, e podemos escolher algumas ações deles, ou influencia-los como Rowan, ou escolher não fazer nenhum dos dois. É bem complicado não citar spoilers, mas saiba que suas escolhas são divididas em 4 categorias, podendo gerar diálogos únicos, ou até cenas diferentes.

Ao longo da história, vamos conhecendo cada um dos desafiantes, podendo nos tornar mais ou menos íntimos deles, convida-los a interagir entre si, dar algumas oportunidades, e até brincar de dating simulator se quiser.

Primeiramente, é um jogo de replay, feito para ser rejogado. Ele traz múltiplas linhas narrativas que variam com suas escolhas. Mais do que isso na verdade, são caminhos diferentes, com pontos em comum. Quase como sair do ponto A para o ponto B, você pode ir a pé ou de carro, acompanhado das mesmas pessoas. O caminho vai ser parecido, mas não 100% igual, e você pode mudar de ideia ou errar o caminho e parar no outro lado da cidade.

Bom, era o que me pareceu até certo ponto do replay. O início do jogo é mais um teste de direcionamento e afinidade com personagens. Da metade pra frente, as opções escolhidas alteram o destino dos personagens, e até quem será o segundo protagonista da história.

Gráficos e Sons

Como é uma aventura narrativa, não temos animações, apenas sequencias de imagens estáticas. E elas são lindas. Todas muito bem desenhadas, especialmente as cores. Sempre nos tons certos sem se perderem nem chamarem atenção indesejada. Os personagens tem características únicas que foram bem traduzidas para as imagens.

Os efeitos sonoros são simples, que ocorrem para dar um pouco mais de realismo quando algo acontece. A música é bem agradável, e ajuda a dar o tom da cena. Mas é feita para durar exatamente o tempo de ler o texto rapidamente. Se você perder alguns segundos espirrando por exemplo, o final da cena vai ficar sem som.

Conclusão

Seers Isle é um bom jogo, bastante interessante e que te deixa curioso para ver as outras face da história. Nem que seja só ver os mesmos eventos em outro cenário, ou seguir outra parte do grupo. Na verdade é quase como ler um livro daquelas edições especiais ilustradas, mas podendo dar pitaco sobre a história.

Ter a liberdade de escolher as opiniões dos personagens é bem legal, até mesmo a personalidade deles muda um pouco. Por exemplo, um menino marrento em uma linha pode ser um jovem sensato, ou medroso em outra. Isso é bem legal. Mudou minha concepção do jogo ter esses pequenos detalhes simples mas não simplórios.

Como estou avaliando o jogo para Switch, apenas duas coisas reduziram minha nota sobre Seers Isle:

  • Infelizmente não é um jogo de console. Claro, é legal ter um gênero diferente no Switch, mas é claramente um jogo melhor aproveitado no celular ou tablet. Na verdade, ele aceita controle por toque no switch, então eu me senti jogando em um celular muito pesado.
  • Rejogar se torna um pouco maçante. Mesmo que algumas coisas mudem, o grosso do jogo é o mesmo. Fora que muitas vezes as suas escolhas não mudam o evento que iria acontecer, a escolha das opções não faz diferença. Então as vezes podemos ficar frustrados e só pular texto até o próximo acontecimento importante.

Dito isso, e em suma, Seers Isle e sim um jogo bom se você quer algo mais pacato, para quando quer um conteúdo que não exija esforço, mas não quer ver nenhuma série no streaming vermelho. É uma narrativa gostosinha, com um pacing interessante, e muitos mistérios a serem descobertos.

Avaliação: 6,5 / 10

1 – Melhor vomitar do que jogar isso.
2 – Só se você quiser muito mesmo testar o jogo.
3 – Vai fazer outra coisa.
4 – Dá pra jogar no banheiro ou esperando o dentista.
5 – Só jogue se você for MUITO fã mesmo…
6 – Jogo legal pra se divertir e se distrair.
7 – Jogo divertido, mas não é nenhuma obra de arte.
8 – Jogo bom, vale bem seu tempo e dinheiro!
9 – Jogo excelente que vai deixar uma marca em você!
10 – Jogo obrigatório!